quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Diretamente do Congresso

Bem-vindos, nobres colegas!

Está uma verdadeira piada pronta nosso (?) Congresso Nacional. Basta mencionar o nome da referida casa que já sinto um misto de revolta, vergonha e desdém. Tudo isso temperado com o mais podre ingrediente da safadeza e sem-vergonhice.

As máscaras estão demorando para cair, mas um dia isto irá ocorrer, por maior que seja o compadrio e o acobertamento tacanho que alguns de nossos notórios representantes insistem em fazer. O odor fétido já causa náuseas. Não há como disfarçar. Cortemos os bigodes sujos!


Expressando a "voz popular", eis a atual definição para Congresso Nacional: "se gradear vira zoológico, se murar vira presídio, se cobrir com lona vira circo, se botar lanterna vermelha vira puteiro e se der a descarga não sobra ninguém."

Descarregada um pouca da cólera, segue abaixo, para um digno gran-finale, alguns ditos populares na mais pura e refinada linguagem jurídica, vulgo juridiquês. Deliciem-se! Como reza a máxima: Somente rindo para não chorar!
Provocação: Poderiam alguns desses ditos ser usados contra os políticos brasileiros?


DITADOS POPULARES EM LINGUAGEM JURÍDICA

*A fêmea ruminante deslocou-se para terreno sáfaro e alagadiço. *(A vaca foi para o brejo)

*Desejo veementemente que V.Sa. receba contribuições inusitadas em vossa cavidade retal. *(Vá tomar no cú)

*Desejo veementemente que V.Sa. performe fornicação na imagem de sua própria pessoa. *(Vá se fuder)

*Creio que V.Sa. apresenta comportamento galhofeiro perante a situação aqui exposta. *(Você tá de sacanagem)

*Prosopopéia flácida para acalentar bovinos. *(Conversa mole pra boi dormir)

*Romper a face. *(Quebrar a cara)
*Creditar um primata. *(Pagar um mico)

*Inflar o volume da bolsa escrotal. *(Encher o saco)

*Impulsionar a extremidade do membro inferior contra a região glútea de outrem. *(Dar um pé na bunda)

*Derrubar, com a extremidade do membro inferior, o suporte sustentáculo de uma das unidades de acampamento. *(Chutar o pau da barraca)

*Deglutir um batráquio. *(Engolir um sapo)

*Colocar o prolongamento caudal em meio aos membros inferiores. *(Meter o rabo entre as pernas)

*Derrubar com intenções mortais. *(Cair matando)
*Eximir de qualquer tipo de sorte. *(Azarar)

*Aplicar a contravenção do Senhor João, este deficiente físico desprovido de um dos membros superiores. *(Dar uma de João sem braço)

*Sequer considerar a utilização de um longo pedaço de madeira. *(Nem a pau)

*Sequer considerando a possibilidade da fêmea bovina expirar fortescontrações laringo-bucais . *(Nem que a vaca tussa)

*Sequer considerando a utilização de instrumentos metálicos. *(Nem ferrando)

*Derramar água pelo chão através do tombamento violento e premeditado de seu recipiente. *(Chutar o balde)

*O orifício circular conjugado, localizado na parte ínfero-lombar da região glútea de um individuo em avançado estado etílico, deixa de estar em consonância com os ditames referentes ao direito individual de propriedade. *(CU DE BÊBADO NÃO TEM DONO!)