domingo, 6 de dezembro de 2009

Kit Left Revolution

Decorridos mais de 2 meses sem "dar as caras" neste espaço requintado, venho, pois, fazer jus à ausência com um vídeo pra lá de divertido, alfinetando aqueles típicos calouros, ingênuos e inconsequentes (pleonasmo), que ao ingressarem na faculdade são logo seduzidos e cooptados, na maioria das vezes, por discusos desgastados, retóricos e levianos de um pessoal pseudo-inflamado pelas tais "causas" político-sociais depauperantes.

Por acaso alguém aqui já presenciou esse cenário? Ou pior, já se viram em tal situação?

Não que isso seja a regra, convém deixar claro, há muitas faculdade que de fato exercem um papel de exemplo e inspirador, trabalhando coletivamente em prol da comunidade e da assistência solidária...

... Entretanto (e sempre surge um entretanto no meio do caminho), no mais das vezes o que se sucede é o reverso, fato que fomenta e alavanca a alienação espúria e barata da nação adolescente.

Acompanhem agora, portanto, a paródia feita por alunos da Faculdade de Comunicação da UFRGS. Admirem a genialidade e adquiram o kit hoje mesmo deixando-nos um comentário :)

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Ética Já - Fora Sarney

Caros colegas,

Reconhecidamente ando bem ausente deste espaço. Peço minhas gentis desculpas. Porém, não poderia deixar de sinalizar um acontecimento muito plausível que se sucederá amanhã, 03/10, às 14h, no vão do MASP. Faço votos para que, de alguma forma, essa medida desperte a atenção e atice a consciência crítica-política dos indivíduos que ainda insistem em 'dar de ombros' para com assuntos tão relevantes da ordem nacional.

Pois bem, abaixo segue o convite para o evento, bem como tratei por ilustrar meu comentário encaminhado à Folha de São Paulo. Compareçam, manifestem-se e engajem-se nesse movimento, afinal é uma manifestação popular. Obs: mas não fiquem condicionados apenas à ocorrência de eventos do tipo para expressar suas atitudes, opiniões e problematizações acerca de conteúdos valorativos tão caros. Ou seja, não deixe para refletir sobre a ética na política, por exemplo, somente em situações extremas e severas, sob o risco do tempo contaminar a visão mais viva, séria e abrangente.


"Em função dos recentes acontecimentos vislumbrados na política brasileira, principalmente no que se refere ao Presidente do Senado Federal José Sarney, o Movimento Ética Já, organizado por vários Centros Acadêmicos do Estado de São Paulo e pela sociedade civil, irá promover neste Sábado (03 de outubro de 2009), às 14h, a "Passeata Fora Sarney - SP", do vão do MASP (na Av. Paulista) à Praça da Sé.

A mobilização tem o intuito de demonstrar a insatisfação, a descrença e a indignação da sociedade acerca de um homem público que está na política e se perpetua no poder há pelo menos cinquenta anos. Alguém que se utiliza de acordos políticos a fim de resguardar interesses individuais, desrespeitando o bem público e preservando a desonestidade que assombra a Casa Legislativa mais alta do nosso país - o Senado Federal.

O Movimento Ética Já, a partir deste episódio, pretende promover importantes discussões políticas a fim de contribuir para o contínuo amadurecimento da democracia no Brasil e a fim de assegurar aquilo que deve, primordialmente, constituir o âmago de qualquer homem político: a Ética.

Contamos com o apoio de todos,

Centro Acadêmico "22 de Agosto"(Direito-PUC-SP), Centro Acadêmico "XI de Agosto" (Direito USP-SP), Grêmio Politécnico (Escola Politécnica USP-SP), Diretório Acadêmico "13 de Setembro"(Direito- FMU), Centro Acadêmico "Oswaldo Cruz" (Medicina USP-SP)".

- Comentário ao jornal: "Os ilustres presidentes de duas entidades estudantis das mais nobres de São Paulo resumiram com propriedade nesta Folha o panorama que se vislumbra na atual conjuntura nacional em se tratando da apatia política. Daí que descaso, leniência, resignação e comodismo são sintomas que afloram entre a maior parte da sociedade civil nessa matéria.

Entretanto, urge revertemos tal desconforto político-social e um passo importante para tanto é a participação consciente na mobilização que se sucederá hoje na Av. Paulista. O “Fora Sarney” representa um símbolo, sobretudo do descontentamento para com os ‘figurões’ do alto-escalão que não se lixam para a opinião pública e se perpetuam no poder de modo desprezível".

Seguindo as bandeiras do movimento, “a aceitação da desonestidade na vida política é o maior dos males que a sociedade pode fazer a si mesma”.

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Diretamente do Congresso

Bem-vindos, nobres colegas!

Está uma verdadeira piada pronta nosso (?) Congresso Nacional. Basta mencionar o nome da referida casa que já sinto um misto de revolta, vergonha e desdém. Tudo isso temperado com o mais podre ingrediente da safadeza e sem-vergonhice.

As máscaras estão demorando para cair, mas um dia isto irá ocorrer, por maior que seja o compadrio e o acobertamento tacanho que alguns de nossos notórios representantes insistem em fazer. O odor fétido já causa náuseas. Não há como disfarçar. Cortemos os bigodes sujos!


Expressando a "voz popular", eis a atual definição para Congresso Nacional: "se gradear vira zoológico, se murar vira presídio, se cobrir com lona vira circo, se botar lanterna vermelha vira puteiro e se der a descarga não sobra ninguém."

Descarregada um pouca da cólera, segue abaixo, para um digno gran-finale, alguns ditos populares na mais pura e refinada linguagem jurídica, vulgo juridiquês. Deliciem-se! Como reza a máxima: Somente rindo para não chorar!
Provocação: Poderiam alguns desses ditos ser usados contra os políticos brasileiros?


DITADOS POPULARES EM LINGUAGEM JURÍDICA

*A fêmea ruminante deslocou-se para terreno sáfaro e alagadiço. *(A vaca foi para o brejo)

*Desejo veementemente que V.Sa. receba contribuições inusitadas em vossa cavidade retal. *(Vá tomar no cú)

*Desejo veementemente que V.Sa. performe fornicação na imagem de sua própria pessoa. *(Vá se fuder)

*Creio que V.Sa. apresenta comportamento galhofeiro perante a situação aqui exposta. *(Você tá de sacanagem)

*Prosopopéia flácida para acalentar bovinos. *(Conversa mole pra boi dormir)

*Romper a face. *(Quebrar a cara)
*Creditar um primata. *(Pagar um mico)

*Inflar o volume da bolsa escrotal. *(Encher o saco)

*Impulsionar a extremidade do membro inferior contra a região glútea de outrem. *(Dar um pé na bunda)

*Derrubar, com a extremidade do membro inferior, o suporte sustentáculo de uma das unidades de acampamento. *(Chutar o pau da barraca)

*Deglutir um batráquio. *(Engolir um sapo)

*Colocar o prolongamento caudal em meio aos membros inferiores. *(Meter o rabo entre as pernas)

*Derrubar com intenções mortais. *(Cair matando)
*Eximir de qualquer tipo de sorte. *(Azarar)

*Aplicar a contravenção do Senhor João, este deficiente físico desprovido de um dos membros superiores. *(Dar uma de João sem braço)

*Sequer considerar a utilização de um longo pedaço de madeira. *(Nem a pau)

*Sequer considerando a possibilidade da fêmea bovina expirar fortescontrações laringo-bucais . *(Nem que a vaca tussa)

*Sequer considerando a utilização de instrumentos metálicos. *(Nem ferrando)

*Derramar água pelo chão através do tombamento violento e premeditado de seu recipiente. *(Chutar o balde)

*O orifício circular conjugado, localizado na parte ínfero-lombar da região glútea de um individuo em avançado estado etílico, deixa de estar em consonância com os ditames referentes ao direito individual de propriedade. *(CU DE BÊBADO NÃO TEM DONO!)

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Frenesi

Que rujam os tambores e soem os sinos, seus desocupados produtivos... Chegou o momento de comoção popular, o parabéns pra você, a derradeira pergunta do padre, a cereja do bolo, enfim, é a hora da revelação sobre o paradeiro do Michael Jackson... Depois dessa imagem retumbante, dar-se-á por decretado algo nunca antes visto na história deste planeta.

Sem mais suspense, com vocês agora, o flagra do mais recente santo canonizado, para o deleite dos 'macaulay culkins' dispersos pelo mundo do Neverland.


Obs: A partir do próximo post, pretendo iniciar uma nova forma de abordagem neste blog. Explicando: Colocarei uma série de contos, poemas, textos, enfim, alguns rascunhos (?) de minha (des)autoria, em tiras ou em partes, como diria o Jack... ridículo, fato, mas não me segurei.

Farei isso de maneira leve e descontraída, recheando as palavras com imagens sugestivas e inusitadas, tornando assim a leitura um pouco mais agradável e dinâmica. Bom, tentarei isso... Se vou conseguir, só quem poderá me dizer serão os refinados críticos que circulam por este espaço.